quarta-feira, 22 de agosto de 2012

The Cabin in the Woods (2011)

A inovação dos clichés do terror.


Cinco amigos vão para uma cabana remota algures na floresta. Coisas más começam a acontecer. "Oh não, not again!", devem pensar muitos vocês. E não vos censuro: À primeira vista é perceptível que a premissa é simplista ao máximo e é inevitável a sensação de que já vimos isto em algum lado. Deixem lá pensar onde... Talvez em todos os filmes de terror moderno? Os clichés estão preparados.

Mas heis que, graças à fusão de Drew Goddard e Joss Whedon, foi possível contornar esta ideia, e revoluciou-se por completo a acepção de que o cinema de terror comercial se encontra degenerado. Eu sou apaixonada por argumentos inteligentes; E em "The Cabin in the Woods" assistimos a isso mesmo, a uma verdadeira homenagem ao género terror, combinando todos os elementos do género, aderindo mesmo aos clichés. Mas é por pegar em algumas das mais conhecidas fórmulas do género que o torna inteligente, pois é propositado. É uma sátira evidente, acabando o filme por não se tornar, per si, num cliché. Acaba sim por ser, graças à dupla Goddard/Whedon, dos filmes mais surpreendentes e imaginativos dos últimos tempos, ao ser assustador, cómico e satírico.

Mas não se fica apenas por satirizar, Cabin in the Woods é um verdadeiro ressuscitar do terror moderno americano. Como já referi, é um verdadeiro tributo ao género, mas consegue ir mais além do que isso. Porque não é só o reciclar dos clichés e as inúmeras referências que tornam o filme abismal. É o facto de ser um filme sólido a nível de argumento, muitíssimo consistente a nível de realização, e é inovador! Mesmo partindo de uma premissa simples, consegue desenvolver sub-tramas, reviravoltas e uns twists particularmente interessantes, o que faz com que esteja aterradoramente brilhante. Aterrador sim, não pensem que não é um filme de terror à séria. Há mortes valentes! Devo referir em especial a sequência final, que para mim é a melhor do filme; É o culminar de todos os elementos de fantasia, terror e mitologia, que qualquer fã irá simplesmente idolatrar. É um brinde ao género da sétima arte. Mas não é só o fim, pois também na sua globalidade, está bem conseguido. É imensamente complicado escrever sobre o filme sem evidenciar spoilers... Daí não querer revelar muito da trama, para não estragar a vossa experiência cinematográfica, que decerto será muito boa. Até aconselho a verem o filme a saberem o menos possível.



Só que, infelizmente, não há filmes perfeitos, e este peca bastante nas interpretações banais que sofre. O que acho injustificável, pelo elenco de luxo que tem (uns mais conhecidos que outros) e ainda por cima sendo um filme com personagens até devidamente bem construídas (claro que cada um do grupo de amigos interpreta uma personagem-tipo, o que acho brilhantemente bem conseguido ao não fugir do convencional, propositadamente).
Qualquer pessoa que se assuma como fã de terror não pode, definitivamente, deixar de ver este filme. Não é um marco do terror, mas é, sem dúvida, dos melhores filmes de terror dos últimos tempos. É engraçado, inteligente, com a sua dose de sustos e gore, mas completamente diferente do que se está à espera. Dou imenso mérito a Goddard e a Whedon por não terem tido medo de arriscar num filme diferente, que poderia não ter sido muito bem percebido. Não é um exagero dizer que The Cabin in the Woods é brilhante em vários aspectos. Pois um filme que aparentemente parece superficial, mas depois de maneira implícita elabora uma crítica ao público insaciável de violência exacerbada em filme sem qualquer substância, é no mínimo brilhante. Mais que recomendado!


EXAME

Realização: 9/10
Actores: 6/10
Argumento/Enredo: 7/10
Duração/Conteúdo: 7/10
Efeitos/Fotografia: 8/10
Transmissão da ideia principal do filme para o espectador: 9/10


Média Global: 7.6/10

Crítica feita por Sarah Queiroz


Informação 

Título original: The Cabin in the Woods
Título em português: A Casa na Floresta
Ano: 2011
Realização: Drew Goddard
Actores: Kristen Connolly, Chris Hemsworth e Anna Hutchison

Trailer:


8 comentários:

  1. Não concordo particularmente com a tua afirmação que o filme é muito consistente. Tenho a opinião exactamente contrária. A última terça parte do filme é muito inconsistente com o restante filme.
    Tirando isso, O filme não é nem muito mau nem muito bom. Acho que as críticas sobre ele têm sido demasiadamente positivas, incluindo a tua.
    Gostei da metáfora que o filme faz às audiências de filmes de terror e profissionais dos mesmos. Gostei das inúmeras referências aos filmes do género. No entanto, como filme de terror não é muito assustador, e como comédia é muito pouco engraçado. O Scream, que é um pouco semelhante na maneira como decompõe os filmes do género, é muito superior.

    ResponderEliminar
  2. Não estou propriamente de acordo com a crítica e a nota atribuída. Acho que o filme tem uma boa parte final (os géneros confluem de forma interessante), mas que não ofusca todo um filme (quase) que se baseia única e exclusivamente em clichés e personagens estereotipadas, ainda que estas sejam justificadas por uma linha narrativa paralela. A experiência foi-me até, a espaços, inconsequente ao ponto de não sentir calafrios e algumas revelações tão próprias do género. O filme até pode funcionar (e acredito embora não concorde) com muitas pessoas e numa primeira visualização, mas estou convencido que numa segunda e terceiras revisitas perderá todo o suposto encanto que tem.

    Cumprimentos,
    Jorge Teixeira
    Caminho Largo

    ResponderEliminar
  3. É bom, então? Não tava nem botando fé, mas agora me interessei.

    http://avozdocinefilo.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  4. Gostei da crítica, embora tenha uma opinião bastante diferente sobre o filme.

    ResponderEliminar
  5. Obrigada a todos pelos comentários (: De facto é um filme que facilmente consegue dividir as críticas, pois uns poderão considerá-lo magistral e sublime enquanto que outros poderão considerar uma tentativa forçada que ficou aquém das expectativas. Como é possível retirar da minha critica, pertenço ao primeiro grupo pelas razões que apresentei. No entanto, percebo os lados negativos que poderão ser identificáveis no filme, concordando principalmente, Jorge, quando dizes que uma segunda ou terceira visualização poderão retirar o encanto ao filme. Mas acho que isso aplica-se a muitos outros, pois não há o elemento surpresa. Mesmo assim não penso que isso retire o brilhantismo ao filme. Na minha opinião, consegue ser tão original de cliché que é.

    Obrigada novamente pelas visitas e comentários!

    ResponderEliminar
  6. O "The Cabin in the Woods" foi uma agradável surpresa dentro dos filmes do género. Não é um fenómeno, mas conseguiu jogar bem com os clichés e proporcionar um thriller acima da média.
    Boa crítica.

    Cumprimentos,
    Aníbal.

    ResponderEliminar
  7. Gostei mas as críticas (não esta mas em geral) exageraram.
    O filme não chega onde podia chegar. Podia e devia ser mais tipo o Scream.
    No entanto o filme é bom para quem gosta de filmes que joguem com os clichés. Este consegue isso bastante bem mas não ao nível que podia ir.
    Não é no entanto para todos. E não esperem o típico filme de terror.

    Ass.
    Kes

    ResponderEliminar
  8. Eu achei este filme muito bom, para filme de terror está bastante original, nunca antes ninguém se tinha lembrado de uma historia assim, muito menos de um final como este, achei, como amante de filmes de terror, que este foi um grande marco na historia do terror do cinema.

    ResponderEliminar